Blockchain Rio Festival 2022

Cibersegurança é um dos temas em destaque no evento Blockchain Rio Festival 2022

Evento reuniu 60 mil participantes e 250 palestrantes em 4 dias de evento 

O Blockchain Rio Festival 2022, maior evento de blockchain da América Latina, reuniu em 4 dias de evento especialistas em diversos tópicos como pagamentos, ativos digitais, indústria do esporte, metaverso, entre outros.

Blockchain Rio Festival 2022

Cibersegurança foi um dos temas em destaque no palco Blockchain Insider, no primeiro dia de apresentações. O criptólogo da Kryptus, Waldyr Benits, destacou aspectos essenciais para a segurança na utilização de criptoativos. 

“É recomendável que os usuários de criptomoedas utilizem cold wallets¹ para guardar maiores somas da moeda digital e, apenas quando necessário usar hot wallets², seja por agilidade ou por facilidade de uso. Como as hot wallets ficam conectadas à internet, há um risco muito maior de ataques cibernéticos, e portanto, somente devem guardar pequenos valores”, explica Benits. “Além do risco individual, há também o risco coletivo como é o caso de uma exchange, por exemplo, que lida com quantidade muito alta de valores. A atenção deve ser ainda maior sobre a proteção, adotando estratégias multiníveis e programando auditorias externas periódicas para verificação de vulnerabilidades” continua.  

Outro ponto que entrou em pauta foi a ameaça do computador quântico ao blockchain e da necessidade de se adotar algoritmos quantum-resistants antes que este computador se torne uma realidade. 

Por fim, o head de criptologia da Kryptus concluiu sua apresentação comentando sobre as ameaças em caso de roubo de identidade em banco de dados, em especial, nos sistemas que adotam login único ou em sistemas críticos, como os de saúde. 

“Muito mais que a quebra de sigilo, uma quebra de integridade ou de disponibilidade pode matar uma pessoa. Se um indivíduo invade um sistema de saúde, por exemplo, ele pode alterar informações críticas como um tipo sanguíneo, uma informação sobre alergia ou mesmo desligar uma máquina que está mantendo uma pessoa viva e isso é extremamente preocupante. Para reduzir estes riscos, a aplicação de criptografia de forma adequada e a proteção das chaves criptográficas em ambientes confiáveis é fundamental.” finaliza Benits. 

¹- Repositório utilizado para armazenar criptomoedas offline. Ou seja, é uma forma 
para guardar os criptoativos em uma carteira que não está conectada à internet.

²-Repositório utilizado para armazenar criptomoedas online ou, de alguma forma, 
conectado à Internet.

CIBERSEGURANÇA

A KRYPTUS é a única empresa no país a oferecer testes de intrusão que incluem, além das tradicionais aplicações web e rede, hardware e mesmo microchips.


AVALIAÇÃO 360º DE SEGURANÇA

LEIA OUTROS CONTEÚDOS RELACIONADOS