Assinatura avançada é um dos serviços gratuitos oferecidos à população e um dos indicadores-chave que determinou esse desempenho

O índice GovTech Maturity Index 2022, publicado em 16 de novembro de 2022, divulgou o Brasil na segunda posição dentre 198 países avaliados em maturidade governo digital. Esse destaque é devido à grande oferta de serviços públicos digitais oferecidos pelo governo e o impacto positivo que isso traz a população brasileira. Hoje já são 140 milhões de pessoas beneficiadas com os serviços digitais.

Ao acessar o site gov.br é possível consultar a Carteira Digital de Trânsito, Abono Salarial, Certificado de Vacinação e Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), por exemplo.

Outro serviço popular, que compõe um dos quatro itens avaliados pelo estudo – Índice de Prestação de Serviços Públicos, é o serviço de Solicitação de Assinatura Avançada.

O ITI (Instituto de Tecnologia e Inovação) provê o serviço de assinatura avançada, onde qualquer brasileiro pode solicitar gratuitamente um certificado digital na nuvem. “Esses certificado são armazenados na infraestrutura do ITI, que conta com um conjunto de HSMs (Hardware Security Module), dispositivos de segurança dedicados para proteção das chaves privadas dos certificados e execução das operações de assinaturas digitais.” – explica Lucas Martins, CTO da Kryptus.

O certificado digital é uma espécie de autenticidade eletrônica, com validade jurídica, assim como o CPF e CNPJ, utilizado para assinar documentos digitais.

De acordo com Lucas Martins, CTO da Kryptus, “Não basta inovar tecnologicamente, é preciso pensar na segurança e privacidade dos dados”. A segurança baseada em hardware, como é o caso dos HSMs, é especialmente projetada para fornecer funções criptográficas e proteger informações sensíveis contra ataques maliciosos.

“O desempenho da infraestrutura que suporta o processamento das assinaturas digitais é fundamental para garantir o bom funcionamento da sua aplicação. É esperado que o ambiente atual chegue a dezenas de milhões de certificados, todos protegidos pelos HSMs da Kryptus, o primeiro dispositivo criptográfico 100% brasileiro, homologado pela ICP-Brasil e NIST.” – conclui Martins.

Outro ponto avaliado no estudo é o Índice de Engajamento do Cidadão, que mede a participação pública, o feedback dos cidadãos e os portais de dados abertos. O serviço de assinatura eletrônica possui uma nota de 4.7 no site do governo brasileiro. A nota é dada pelos usuários que utilizaram o serviço e vai de 1 a 5.

Fonte: Agência Brasil